Gestão financeira e seus desafios em debate em encontro de MPEs

31/01/2020

Diretoria da Fampec Ceará compartilha as propostas da instituição para 2020

O 1º Emampe - Encontro Metropolitano de Gestores de Associações e Grupos Produtivos de Micro e Pequenas Empresas e Empreendedores Individuais, reuniu nesta quinta e sexta-feira, 30 e 31 de janeiro, na Casa de José de Alencar, em Fortaleza, líderes de pequenos negócios e de entidades do setor em debates e trocas de experiência sobre associativismo e a necessidade de capacitação para o setor.
Visto como um mercado heterogêneo, pela diversidade de temáticas dos profissionais liberais, da ampla gama de serviços ofertados pelas pequenas empresas e os pequenos produtores, os desafios e as oportunidades nessa área são, na mesma medida, extensas. Como ressalta Edivaldo Nunes, presidente Fampec - Federação das Associações das Micro e Pequenas Empresas do Ceará: “Os pequenos empreendedores costumam ser especialistas na atividade fim de seus negócios. Por essa razão, a cultura de gestão financeira é necessária. Precisamos saber fazer o nosso produto, mas também saber sustentar financeiramente nossos negócios”.

EMPREENDEDORISMO - A capacitação empreendedora foi tema transversal dos painéis desta sexta-feira (31). Rafael Madruga, gerente de negócios do BNB, falou sobre difundir e alinhar os conhecimentos sobre linhas de crédito e documentações jurídicas da área de empreendedorismo para todos que têm um negócio, por exemplo. Ressaltou que o BNB trabalha para colocar essa formação de gestão financeira perto do pequeno empresário.
Aprender a gerir financeiramente o que faz bem feito, tanto nos serviços ofertados, quanto nos produtos comercializados, foi a tônica no encontro. Para compartilhar um caso de sucesso, Ranieri Leitão palestrou no painel sobre o Sistema Sincopeças, Assopeças e Assomotos do Estado do Ceará (SSA/CE), do qual é presidente. “Nós organizamos bienalmente a Autop e, desde 2019, a Autop Offroad, que deverá ser anual. São grandes feiras que nos permitem tornar o nosso mercado competitivo. Conseguimos bons preços e aumentamos a capacidade produtiva, pois priorizamos a indústria brasileira como fornecedora de todos os produtos”, coloca Ranieri, demonstrando como as ações associadas dos pequenos negócios os impactam positivamente.

CAPACITAÇÃO - Ainda pela manhã foi realizado o painel sobre Relações Institucionais e a capacitação de recursos para programas e projetos voltados para entidades associativas e MPEs. Participaram o advogado Marcelo de Oliveira Mendes, especialista em Direito Econômico e Orçamento Público, Emiliano Fortaleza, diretor técnico do Instituto de Desenvolvimento Social (Indes), Alexandrino Diógenes, advogado da área de Direito Contábil e Finanças e, como moderador, Ítalo Robson, consultor de associativismo da Fampec.
Emiliano citou destacou plataformas digitais com todas as informações e ferramentas necessárias para captação de recursos, como a Plataforma + Brasil (https://Idp.convenios.gov.br/idp/). “Todos os ministérios abrem editais anualmente e estão dentro das plataformas”, destacou. Alertou para os cuidados necessários na execução dos projetos, com planejamento, implementação e monitoramento.
Alexandrino Diógenes destacou que existem alguns exemplos muito bons de cooperativismo que devem ser copiados, como a Cooperativa Brasileira de Energias Renováveis. Citou como exemplo também o setor supermercadista “Hoje os supermercados já não compram nada sozinhos, usam o cooperativismo, pois já entenderam que assim compram melhor”.

TRÊS PAINEIS À TARDE - O encontro continuou à tarde com mais três painéis: “Ética e Cidadania para os micro e pequenos empresários, tendo como palestrante Socorro França, secretária de Proteção Social, Justiça, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), como debatedor o advogado Gabriel Fortes, assessor da Fampec/CE, e moderador, Eudson Matias, diretor da Fampec/CE. “Hoje temos um binômio que está cada dia mais fortalecendo o setor: inovação e tecnologia. A capacitação para lidar com isso é um instrumento profundamente importante nos dias atuais”, ressalta a debatedora Socorro França.
Na sequência, o empresário Alex Ludwig, presidente da Fampec Piauí, foi o convidado no painel “Seres Humanos, Diante da Evolução Tecnológica”, tendo como debatedor Edivan Miranda, Coordenador Geral de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do SEMPE do Ministério da Economia, e moderador o presidente da Fampec/CE, Edivaldo Nunes.
Encerrando o evento aconteceu um Momento de Compartilhamento das Propostas da Fampec/CE 2020, com apresentação dos projetos pelo presidente Edivaldo Nunes. Felipe Yalle, assessor de TI da Fampec/CE, apresentou as plataformas de Ensino à Distância (EAD) que será disponibilizado aos associados. Ítalo Robson, consultor de associativismo da Fampec/CE, discorreu sobre como o projeto de Associativismo 4.0, que é nacional, será a aplicação na realidade cearense. E Francineide Cavalcante, consultora de Gestão Ambiental da Fampec/CE falou sobre sustentabilidade e responsabilidade social, destacando a importância do empresário ter essa preocupação desde o início de seu negócio.
As ações posteriores ao 1° Emampe serão organizadas pela Conampe – Confederação Nacional das MPEs e pela Fampec com o objetivo de aproximar quem faz pequenos negócios e de proporcionar que a qualificação em gestão financeira e em novas tecnologias como ferramentas de crescimento de vendas aconteça cada vez mais no Ceará.

SERVIÇO
Fampec Ceará: (85) 3218.6914 / fecempeceara@yahoo.com